.

BOTE FÉ! Jornalismo a Favor da Cidadania!

Janelas



Uma janela, um andar e visões desorganizadas diante de carros e exclusões sociais. Os galhos e folhas enfeitam o concreto construído por soldados mecanizados e escravizados pelo tempo. Talvez pela falta de informação, talvez pela falta de condição, talvez pela corrupção, mas mesmo assim, as imagens ressaltam a beleza e a denúncia.

Crescem as diferenças todos os dias, abafam as vozes sempre que podem, restando apenas à natureza, tanto do homem, quanto do universo. As nuvens no céu, mesmo que poucas, vão se unindo para mostrar sua força quando chove, mas quem é que sofre? As Árvores no chão mesmo que separadas, estão unidas pelas raízes que percorrem pelo solo e os desenhos no muro, relatam a arte em cores... Quantos por aí estão? Quantos por aí vivem e quantos por aí morrem? Simples mortais que em instantes, como num piscar de olhos, desabam e se entregam a Deus.... Que deus? O que conforta ou que revoluciona ?

Passam os anos e os planos, o mundo imenso, ainda dominado por poucos, reflete na agonia e na maravilha.... Agonia, apenas pelo fato de não estar seguro diante das indiferenças. Maravilha, por poder respirar, poetizar, acreditar em mudanças e melhor ainda, por não me calar diante da inspiração indignante, ou não. O que me faz rezar e agradecer por não gostar do bom gosto e por não me deitar sem refletir o que escrevo e o que penso.

Vamos prá rua!
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial