.

BOTE FÉ! Jornalismo a Favor da Cidadania!

Bacia do Rio de Contas: População expõe problemas dos rios para elaborar diagnóstico

 A água é um bem natural e é de suma importância para a vida dos seres humanos, já imaginou viver sem água?

Com a intenção de contribuir com o debate sobre a gestão dos recursos hídricos e a garantia dos usos múltiplos das águas, foi realizado na UNEB, em Ipiaú, nessa última segunda-feira (9), a oficina de diagnóstico para elaboração do Plano de Recursos Hídricos e da proposta de Enquadramento dos Corpos de Água da Bacia Hidrográfica do Rio das Contas. 


Créditos: banco de imagens do sxc.hu


O evento foi permeado nas temáticas, enquadramento, má gestão e problemas ambientais.

Hélios Medeiros, engenheiro ambiental, ressaltou que o evento foi importante “para perceber a participação popular e também pela abertura de espaço para dialogar sobre os problemas que envolvem a bacia hidrográfica do Rio de Contas”.

Iniciativas 

A ação foi organizada pelo Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), juntamente com o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Contas (CBHRC).

O coordenador dos recursos hídricos do Inema, José George, apontou a característica da oficina para identificar os problemas. 
“É um diagnóstico que retrata a Bacia do Rio de Contas para conhecer os problemas físicos, bióticos e meio socioeconômicos. Além de Ipiaú, já realizamos as oficinas nas cidades de Abaira, Livramento de Nossa Senhora, Caculé, Anagé, Jequié e Boa Nova”, ressaltou José.  

Além das oficinas, serão realizadas ainda três consultas públicas e algumas reuniões com o comitê da Bacia do Rio de Contas para deliberar as ações. 

Ainda de acordo com José George, o diagnóstico deverá está pronto no primeiro semestre de 2015.

“Depois do diagnóstico completo da Bacia hidrográfica, vamos idealizar uma agenda dos programas e projetos, quanto custa cada iniciativa, quem serão os responsáveis para a implantação, se serão as prefeituras, os órgãos públicos Federal, Estadual ou Municipal. As ações serão de curto, médio e longo prazo a depender das necessidades prioritárias”, concluiu José.  

Educação ambiental e poder público 

A professora e bióloga, Lucy Lima, advertiu que a água é um recurso natural importante para a vida dos seres vivos, mas que é preciso conscientização e união de todos para salvar a bacia do Rio de Contas.    

“Temos a responsabilidade de sermos seres pensantes para cuidar da água, fazer um diagnóstico da Bacia do Rio de Contas é um passo importante. No entanto, é necessário que exista um trabalho de educação ambiental, conscientização e união de todos. É preciso também que existam trabalhos das secretárias e ministério público, para então, salvar os rios”,pontuou Lucy.

De acordo com o IBGE,a Bacia do Rio de Contas é a maior bacia hidrográfica inteiramente inserida na Bahia, possui uma área  de 55.483,0 km2, abastece cerca de um milhão e duzentos e quarenta e duas mil pessoas (1.242.000), em 96 municípios. 

Vicente Andrade
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial