.

BOTE FÉ! Jornalismo a Favor da Cidadania!

Eles fazem o acordo e nós pagamos a conta


Eles fazem o acordo e nós pagamos a conta
Foto: Vicente Andrade


A condição de vida de muitos brasileiros é permeada pela correria e trabalho diário. Nos dias atuais, poucos conseguem o suficiente para sobreviver.

Falo dos profissionais assalariados e trabalhadores comuns que se mantém do jeito que pode. Todos os anos existem reajustes salariais, não é mesmo?

Por outro lado, o aumento na conta de água, energia e cesta básica também acontece. 

Mas será que o aumento do salário é compatível com os reajustes das contas? Fica a pergunta no ar, apenas reflita.

Aumento da conta de luz

O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, de acordo com o jornal O globo, afirmou na saída da sede do ministério, na última quarta-feira, que o aumento de luz no país será menos que 40%.  

Como se o aumento fosse bom para os brasileiros. Mas não se preocupe que o arrocho será em doses homeopáticas.  Serão dois reajustes no ano, o primeiro será em março e o segundo acontecerá seguindo o calendário de revisões aplicado pela Aneel.

Ainda de acordo com o Globo, Braga afirmou que os reajustes não chegarão a 40%. Privilégio para as empresas fornecedoras de eletricidade e quem paga a conta é o povo.

Negociação e aumento da conta

No ano passado os bancos financiaram um valor total de R$ 17,8 bilhões para as distribuidoras de energia. No entanto para as empresas pagarem a conta é preciso cobrar de alguém.

Neste caso, quem é que paga a conta? Além disso, ainda de acordo com o Globo, o ministro disse que:

“A partir do momento em que a Aneel definir o orçamento da CDE, haverá um redesenho da remuneração do setor elétrico e, com isso, as distribuidoras poderão discutir a renegociação dos financiamentos concedidos ano passado pelos bancos, no valor total de R$ 17,8 bilhões. Uma das opções, segundo o ministro, é o alongamento do prazo de pagamento, o que pode ter impacto positivo sobre as tarifas pagas pelos consumidores”. 

Nunca na história desse país, nenhum governo brasileiro conseguiu se livrar do neoliberalismo e da corrupção. O reflexo disso é a bagunça que vive a nossa casa. No final das contas quem paga é o povo.  Se você concorda com o aumento da luz, pague a de todos.  E depois disso, como diz o cantor Raul Seixas, “quando acabar o maluco sou eu”


Vicente Andrade 
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial