.

BOTE FÉ! Jornalismo a Favor da Cidadania!

Cerca de 130 milhões de pessoas vivem em situação de pobreza na America latina




Cerca de 130 milhões de pessoas da America Latina e Caribe ainda vivem em situação extrema de pobreza. A informação foi divulgada no novo relatório do Banco mundial.

O documento intitulado como “Deixados para trás”, aponta que essas pessoas vivem com menos de quatro dólares por dia. No Brasil esse valor é de R$ 12 reais.

Se multiplicarmos 12 vezes 30, o total por mês chega a 360. Isso da para viver de forma humana? Acredito que não.

Estes são os indivíduos cronicamente pobres da América Latina, que permaneceram assim apesar das iniciativas sem precedentes de combate à pobreza na região desde a virada do século 20.
Na medida em que o avanço econômico diminui, a vida dessas pessoas excluídas fica cada vez mais precária.  
Houve uma desaceleração de cerca de 6% em 2010 para aproximadamente 0,8% em 2014, apontou o relatório.

O relatório faz uma análise com detalhes dos cronicamente pobres da America Latina, no sentido de identificar quem são e onde estão localizados. Além disso, o relatório expressa como as políticas e o modo de pensar precisa ser mudado para que possa assistir os excluídos com mais eficácia.      

“A pobreza existe e é persistente devido a restrições no âmbito familiar e fora dele, que abrangem tudo, desde a falta de qualificação e motivação profissional adequada, até a ausência de serviços básicos, como água potável”, afirmou o vice-presidente do Banco Mundial para a América Latina e o Caribe, Jorge Familiar. “Melhor dizendo, ajudar os indivíduos é necessário, mas não é suficiente. Um contexto propício que ofereça os serviços apropriados também é essencial. Portanto, as políticas sociais e o desenvolvimento regional precisam ser complementares.”

São fáceis de identificar esses pobres, são exatamente os que não tiveram acesso aos direitos essenciais explicito na carta universal dos direitos humanos.

São pessoas humildes que sempre foram excluídas por não ter uma oportunidade de alcançar um nível de vida melhor.

Vicente Andrade
Informações do site das Nações Unidas.org
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial