.

BOTE FÉ! Jornalismo a Favor da Cidadania!

Projetos são discutidos com a comunidade do Território Médio Rio de Contas



Ontem quinta-feira (26), foi realizado na cidade de Jequié a escuta da população do Território Médio Rio de Contas para traçar os planos e metas da Secretária de Planejamento da Bahia (SEPLAN), dos anos de 2016 a 2019.

A discussão foi baseada na democracia, onde os participantes puderam questiona e sugeri ações para o desenvolvimento do território. Porém, para que os projetos sejam efetivados é preciso passar pelo crivo do SEPLAN.

Entre as discussões foram sugeridos as ações e projetos nas áreas de saúde, meio ambiente, agricultura, educação, segurança pública e erradicação da pobreza com oferta de habitação rural e interesse social. Ao todo foram abordados cerca de 70 projetos.

Participaram do encontro representantes de entidade, movimentos sociais, do Estado e também dos municípios que pertencem ao Território Médio Rio de Contas.

Mais de cem pessoas marcaram presença, entre elas, estava Rita Rodrigues, que é responsável pelo núcleo regional de saúde do sul da Bahia.


De acordo com Rita, o encontro foi propositivo devido à participação popular e espera que realmente os projetos sejam efetivados pelo estado.

“Foi muito bom o encontro, fazendo acontecer de fato, à política participativa. Espero que o governo cumpra com a concretização da escuta do território e consiga contribuir com a evolução”, ressaltou Rita.

PPA participativo 2016 a 2019

O Plano Plurianual Anual (PPA) é um instrumento do governo do Estado que cria estratégias e estabelece as diretrizes, objetivos e metas da administração pública e estadual.

Um dos representantes do Colegiado do Território Médio Rio de Contas, Edvar Bastos, afirmou que:

“O encontro é importante porque democratiza o espaço para que a comunidade possa falar e criar projetos e estratégias para a melhoria da região de forma participativa”, concluiu.

Direita pata esquerda: Edvar, Rita, André, Dernival   

Jaline Rodrigues, bióloga, especialista em ambiente e sustentabilidade e mestre em genética em biodiversidade e conservação esteve presente no evento e também teceu comentários sobre o encontro.

Jaline Rodrigues 
“O encontro foi importante para traçar os planos do território e mesmo sendo uma iniciativa aberta e democrática, sentir a falta de mais pessoas da sociedade civil”, finalizou Jaline.





Vicente Andrade
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial