.

BOTE FÉ! Jornalismo a Favor da Cidadania!

Não valeu nada só pressão



Não valeu nada câmara 

O então presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB), descontou do contracheque de oito deputados baianos os dias ausentes na casa parlamentar.

Vamos começar a lista: Em primeiro lugar a deputada federal Tia Eron (PRB), 12 faltas em 2015, desconto de R$ 4.587,35. Primeiro mandato. 

Em seguida, deputados Erivelton Santana (PSC) e Jutahy Magalhães (PSDB) receberam R$ 1.834,94 a menos do salário no mês de abril. João Carlos Bacelar (PTN), Daniel Almeida (PCdoB), Lúcio Vieira Lima (PMDB), Mário Negromonte Júnior (PP) e Davidson Magalhães (PCdoB) tiveram uma baixa de R$ 917,47 cada um por faltas do mês de março.

O corte do salário por falta seria perfeito se realmente funcionasse, pois, depois de muita pressão dos parlamentares, o presidente da câmara pediu para reembolsar o corte realizado. Não valeu nada, politicagem e falta de vergonha, só isso.

Agora compare, falte 12 dias sem licença ou férias do seu trabalho e peça ao estado ou patrão  para lhe reembolsar. Vamos fiscalizar.      
Vicente Andrade
Informações Metro1

.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial