.

BOTE FÉ! Jornalismo a Favor da Cidadania!

Redução da maioridade penal para quê?







foto da internet




Pois então, será que a melhor saída é apreender o jovem infrator em presídios superlotados sem condições e acessos aos direitos humanos?

 Não seria melhor criar planos eficazes e realmente oferecer oportunidades igualitárias para que o jovem possa visualizar o futuro fora do crime?

 Essas perguntas nos farão refletir sobre o tema, pois, o que leva o menor a cometer o crime ou entrar para o tráfico de drogas? 


Vivemos num país onde a corrupção está generalizada e devido a isso, o dinheiro que deveria ser aplicado na melhoria das escolas e na valorização dos professores, está nas mãos de políticos que se acham dono do dinheiro público.

 Os governantes brasileiros estão assumindo um papel covarde perante a sociedade por implantar regras e leis que só beneficiam a eles mesmos. Além disso, o roubo e a formação de carteis estão mais que evidenciado nos noticiários.

 Enquanto isso, quem paga a conta é o povo brasileiro. Observe o aumento que foi gerado nas nossas faturas e compare o quanto foi roubado de nós. 

Pois então, a culpa agora é das crianças, dos jovens que nasceram na marginalidade e que não tiveram um acesso digno a educação, muitas vezes são filhos de uma família humilde que luta dia a dia para sobreviver nesse mundo cão.

A preocupação é a tramitação no Congresso Nacional, de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC 171/1993) que prevê a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos de idade.

Mais uma vez pergunto: Essa é a melhor saída? E porque os jovens estão cometendo crime? Não seria porque a maioria dos adolescentes não possuem acesso aos direitos?

Você pode não concordar, mas não concordo com a redução da maioridade penal devido ao descaso com o povo pelos representantes brasileiro, que vivem de propaganda e gastam milhões em campanha política.

Um relatório do Sistema ONU do Brasil classificou, nessa última quarta-feira (11), que os jovens são vítimas do processo pois:  “As estatísticas mostram que a população adolescente e jovem, especialmente a negra e pobre, está sendo assassinada de forma sistemática no País. Essa situação coloca o Brasil em segundo lugar no mundo em número absoluto de homicídios de adolescentes, atrás da Nigéria”, destaca ONU no Brasil.

Ainda de acordo com a ONU “dos 21 milhões de adolescentes que vivem no Brasil, apenas 0,013% cometeu atos contra a vida. “Os adolescentes são muito mais vítimas do que autores de violência”.

Com os menores infratores presos precocemente e sem elaboração de planos eficazes pode acarretar maiores problemas para o nosso país, a criação de novos criminosos. Se realmente tivéssemos representantes honestos e de caráter realmente não estaríamos passando por essa situação ridícula.

Vicente Andrade

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial