.

BOTE FÉ! Jornalismo a Favor da Cidadania!

Ipiauenses laçam livros no Costelinha Bar



Rosângela Cidreira, Professora Lêda Barbosa e Ayam Ubráis Barco (foto esquerda para direita)


A cidade de Ipiaú possui uma diversidade de artistas incomparáveis e cada vez mais vão aparecendo pessoas da comunidade que se identificam com a arte.

Cada um com seu estilo próprio, músicos, artistas, escritores, poetas, cineastas, teatrólogos, escultores e tantas outros que buscam se expressar como bem sabe.  Podemos até considerar esse estilo como uma terapia para mostrar sentimentos e ideias por meios concretos de eternizar uma obra artística.

Nesse ultimo sábado (5), a cidade de Ipiaú pode presenciar um pouco da cena literária e musical durante o lançamento dos livros “O caos agradecido” de Ayam Úbrais Barco e o “Coronel e o trabalhador” de Rosângela Cidreira. Além disso, o evento ainda contou com a exposição de esculturas do artista Milton Pinheiro (O capitão).
Esculturas de Milton Pinheiro ( O Capitão)

O evento que foi realizado no Costelinha Bar, o mais novo local cultural de Ipiaú,  reuniu diversas pessoas amantes da arte, da literatura e da música.

Os escritores       

O cenário não poderia ser diferente. Muita alegria, participação de músicos, diversão e encontros de personalidades marcaram as atrações do lançamento.

Ayam Ubráis Barco dedicou a obra a sua ex-professora Lêda Barbosa.

“Escrevo e leio hoje por que ela me ensinou a construir as palavras por meio da alfabetização. E até hoje lembro das aulas, da junção das letras e pela formação das palavras. Dedico este livro de poemas para ela e para todos os professores que ensinam a ler e a escrever” frisou Ayam.

Ainda de acordo com Ayam “O Caos Agradecido surge da necessidade de expressar o caos que eu era e o caos que eu sou, isso internamente falando. Da relação dialética que estabeleço comigo e com o mundo. E o livro é uma ideia de traduzir todas as convulsões dentro de mim mesmo”.  

Já a obra de Rosângela Cidreira apresenta uma análise de como a nossa região está representada na literatura entre Jorge Amado e Euclides Neto

“O livro traz uma conclusão interessante onde mostra as duas visões, a de Jorge Amado que apresenta os coronéis e a de Euclides Neto que apresenta as preocupações do trabalhador” explicou Rosângela.

Rosângela ainda destacou que "me sinto feliz pelo lançamento e emocionada pela diversidade de artistas existentes em nossa região. Por isso, gostaria que os artistas fossem mais valorizados”

O Costelinha Bar

O Costelinha Bar é um ambiente familiar e que tem gerado diversos encontros culturais na cidade oportunizando um espaço para os artistas apresentarem os trabalhos.


O Costelinha ainda é recente em Ipiaú e com apenas um ano de idade já tem sido um espaço para festejos culturais de músicos, expositores e agora com lançamento de livros.


Vicente Andrade 
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial