.

BOTE FÉ! Jornalismo a Favor da Cidadania!

Uma situação do hoje brasileiro

  

Antes de iniciar este texto quero deixar claro que o blog Vicente Andrade não é “lulista, “Dilmista”, “Temista” ou qualquer seguimento que acompanhe coisas parecidas com os “istas”.

Também é importante ressaltar que a razão deste artigo não é para aqueles seres humanos que pensam apenas no próprio umbigo e vivem cegamente com viseiras nos olhos, protegendo uma sigla ou pessoa, tapando a visão para a autocritica se enganando com discursos desgastados e sem coerência de exatidão, principalmente, social.

Pelo contrário, a ideia é promover o debate e abrir portas para novos rumos.

Vamos ao que interessa. O Brasil vive num momento crítico em todos os setores, uma desorganização estrutural e até mesmo humana. Em pleno século dos avanços tecnológicos e da ciência ainda vivemos com requintes de barbárie.

Posso citar algumas como: Índice de violência aumentando, o acesso precário a saúde, a educação como privilégio para poucos e o descaso com o ensino público e com o meio ambiente. São alguns exemplos.

Não posso também ser tão critico e dizer que está tudo ruim, não é verdade, muitas coisas melhoraram, por outro lado, não foi o suficiente para tirar a classe desfavorecida da inércia. As mudanças foram apenas nas estatísticas. O Brasil é o país dos números onde a realidade ainda é injusta e dura para a maioria dos brasileiros.  

As contribuições sociais estacionaram servindo apenas para propaganda eleitoreira e servindo como um pedaço de “compra de votos”. O que era para durar poucos anos está condicionado até hoje. A bolsa família foi um grande projeto, realmente matou a fome de muitas pessoas, mas, por outro lado, não serviu para preparar os beneficiados para o trabalho e para almejar uma perspectiva de mudança social significativa.  

E ainda sim, o que era para servir ao povo,  em alguns casos, se transformou em irregularidades. 

Outro ponto que pode ser destacado foi o acesso às universidades, sem sombra de dúvida, muita gente conseguiu adentrar a um curso superior pelas cotas e financiamento público.

Por outro lado, o benefício não justifica o sucateamento das escolas de base e tão pouco a desvalorização dos professores. Veja quanto um professor recebe e quais são as condições físicas e estruturais em que as escolas se encontram.  

Para completar, ainda tem muitos graduados que estão inadimplentes, ou seja, com a corda no pescoço para pagar o financiamento estudantil. Apenas formar pessoas não é o suficiente. O mercado de trabalho e a vida não são tão justos, principalmente para os mais desfavorecidos.

A questão principal é analisar onde é gasto o dinheiro público, tanto no  macro, quanto no micro.   

Os Gastos exorbitantes com obras não realizadas e mal feitas. Um exemplo próximo foi à transposição do Rio São Francisco, com a copa do mundo e as olimpíadas. E o Brasil levou o quê? Fumo! Desculpe a expressão.

E assim caminha o Brasil com seria desigualdade social e o famoso faz de conta.

Está tão assim que estamos prestes a perder direitos já conquistados, caso a PEC 241 seja aprovada. Proveniente disto, estamos correndo riscos seriamente de entrar numa guerra civil.

E quem vai para as ruas se digladiarem?
O “povo” e os militares! Estudantes, pais e mães de famílias para lutarem entre si.

Enquanto isso, os profissionais políticos assistem pela TV a nossa briga engolindo a própria mediocridade e sorrindo para nós.

Enquanto os políticos tiverem privilégios mais que o povo, a corrupção sempre existirá acompanhada de injustiças sociais. Triste realidade brasileira. E que essa tristeza sirva de exemplos para um futuro promissor.

Acorda, Brasil!


Vicente Andrade
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial