.

BOTE FÉ! Jornalismo a Favor da Cidadania!

Corrupção gera desigualdade social no Brasil e reflete nos municípios



Foto ilustração


De acordo com os dicionários a corrupção é o ato ou efeito de se corromper, oferecer algo em troca para obter vantagens em negócios onde apenas uma pessoa é favorecida enquanto, várias outras são prejudicadas.

Este é um dos problemas causados pela corrupção. Em se tratando disso, o caso da lava-jato mostra o assalto aos cofres públicos do nosso país. O rombo foi exorbitante.

O custo estimado da corrupção é de seis bilhões de reais, ou seja, dinheiro que poderia ser destinado para a saúde, para a segurança pública e principalmente para a educação, que está precária.

Os tentáculos da corrupção estão por toda parte prejudicando o desenvolvimento do país causando transtornos para os municípios.  

Aqui na cidade de Ipiaú, por exemplo, colégios estaduais como o Celestina Bittencourt e o Luís Eduardo Magalhães fecharam turnos, reduziram o numero de vagas e ainda houve demissões de funcionários. E essa mazela, gerou um impacto na comunidade e no funcionamento da escola. Confira  matéria e vídeo aqui!

Ong Transparência Internacional aponta que corrução gera desigualdade social

A ONG transparência internacional, com sede em Berlim divulgou um relatório referente a corrupção do Brasil, especificamente, o caso da lava jato.  

Representante do Brasil na instituição, Bruno Brandão, destacou que:

"O esquema da Petrobras reproduz um padrão que é sistêmico na relação entre setor privado e poder público no Brasil. Através do suborno, são criados ambientes de negócios que privilegiam certos grupos e não são favoráveis ao interesse público e da economia em geral. Isso gera grandes distorções e desigualdades”.

Pode destacar que a desigualdade está inserida em diversos âmbitos, entre elas, a distribuição de contratos em licitações, ao eliminar chances da concorrência entre empresas de diferentes portes, à qualidade dos serviços públicos, que acabam negligenciados devido ao desvio de recursos.

O Brasil caiu três posições no ranking, ficando no 79º lugar entre as 176 nações avaliadas em 2016.



Vicente Andrade
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial