.

BOTE FÉ! Jornalismo a Favor da Cidadania!

Decreto de lei pretende inibir greve de trabalhadores




O senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) tem pressa para aprovar o projeto de lei do senado (PLS 710/2011) com a intenção de acabar com o direito de greve dos servidores públicos. Pode isso? A questão foi discutida no senado, nessa última quarta-feira (15).
O texto do projeto pressupõe que as greves no serviço público só poderão ocorrer com um máximo de 50% de pessoal na paralisação.
Senador  Aloysio  Nunes Ferreira (PSDB-SP) 

 Em alguns setores, apenas 20% poderão entrar em greve. No texto, também propõe que após ser deflagrado em assembleia geral o indicativo de greve, os trabalhadores terão que esperar 30 trinta dias para que o gestor possa se manifestar oficialmente sobre as reivindicações.
Somado a isso, para que a greve não se torne ilegal, os servidores terão que, dentre outras draconianas medidas, apresentar ‘planos alternativos de atendimento ao público’ e também provar que tentaram convencer os gestores e não conseguiram.
Outro fator complicado é que os dias parados serão descontados, mesmo que o movimento esteja dentro da lei. E os dias parados serão descontados também do tempo para aposentadoria ou outros fins. Caso a lei seja aprovada, acaba de vez com a luta dos servidores públicos. Você concorda com isso?
O senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) ajudou na aprovação da PEC 55, que congela por vinte anos investimentos no setor público, e também estar a postos para aprovar as reformas da previdência e trabalhista. Sem comentários!


Vicente Andrade
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial