.

BOTE FÉ! Jornalismo a Favor da Cidadania!

Demissões em massa e queda na produção do campo afetam a economia regional: Com a palavra Esau Neto



Esau Neto: Presidente da CDL de Ipiaú

O programa Bote Fé! Jornalismo a Favor da cidadania! Dessa última quinta-feira (2), entrevistou o presidente da Câmara de Dirigentes lojistas de Ipiaú (CDL), Esau Neto.

Durante a entrevista foi abordado os motivos que geraram a crise econômica da cidade de Ipiaú e região.

Nos últimos três anos foi perceptível que alguns comércios fecharam as portas, demitiram pessoas e com isso, os que permaneceram, tiveram que se adaptar com a realidade para continuar respirando no mercado.

Uns dos pontos que afetaram a economia da região foram às demissões em massa provocadas pelo fechamento da Mirabela. Com o acontecimento, centenas de pessoas perderam seus postos de trabalho e em consequência disso, foi gerado um impacto econômico na região. 

De acordo com Esau, o impacto maior só foi sentindo a partir de agosto do ano passado, mês em que foi pago a última parcela do seguro-desemprego para os demitidos.

O comercio de Ipiaú

“O comércio estava preparado para atender a demanda do público. Com a queda da Mirabela, os lojistas tiveram que readaptar com a crise. Em consequência disso, o comércio também não teve saída e demitiram funcionários. Ao todo foram mais de mil e seiscentos desempregados” frisou Esau.

É de fácil observação que o aumento de desempregado causa a redução da circulação de dinheiro na cidade, ou seja, a economia é afetada gerando uma queda e consequentemente agravando a crise.

A vida do campo

As cidades da nossa região são praticamente agrícolas e muitas pessoas dependem do cacau, gado e leite para sobreviver. Com a questão da seca à queda da produção de leite, gado e cacau foram agravantes para a economia.

De acordo com Esau, as pessoas do campo também foram prejudicadas com a diminuição da produção. Essa mazela foi outro fator que fez com que a crise se estabelecesse, uma vez que, a produção do campo é um dos elementos principais para gerar economia para a cidade.

Perspectiva

Esau ainda ressaltou que “as pessoas estão preocupadas e cautelosas buscando entender como funciona o seu comércio com a perda de receitas. E daí, adequar os custos com a receita que existe hoje, pagando os compromissos em dias e sobrevivendo”.


Esau também ressaltou que está “torcendo para que as estruturas Municipais, Estaduais e Federais venham trazer uma solidez para contribuir com a geração de emprego e renda para a cidade. Esperamos também que a prefeitura volte a comprar em nosso município para gerar renda. Estamos todos esperançosos e que este ano seja de equilíbrio para o comércio assim como para todos”.  


Vicente Andrade
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial