.

BOTE FÉ! Jornalismo a Favor da Cidadania!

Mãe de vitima de agressão relata que não entende a demora das autoridades para resolver o caso de Mel (mulher que sofre de transtornos mentais)



foto Giro Ipiaú

Recentemente publiquei uma matéria referente a Mel (mulher que sofre de transtornos mentais em Ipiaú). Ela chegou a agredir algumas pessoas idosas e crianças com pedaço de pau.

Quem conhece a Mel certamente deve ter notado que ela não estar em estado psíquico normal. E o que a levou ficar com distúrbios mentais ainda não se sabe, por outro lado, existem suposições do que pode ter contribuído como, por exemplo, a base familiar, social, financeira, cultural e etc.

O problema maior é que a Mel ainda está pelas ruas e precisa de cuidados e tratamentos específicos. O poder público precisa atuar com mais eficácia sobre este assunto, uma vez que, Mel esta causando risco para a comunidade e para si mesmo.

Conversando com Darlene Guimarães     

Darlene Guimaraes, moradora da Rua Walter Hohlenwerger, é mãe de uma das vitimas que sofreu agressão da Mel. Neste caso a vitima é uma criança, uma menina que deve estar na faixa etária entre 5 a 7 anos.  Não será divulgado nome e foto da vitimas para não expor a família.

Conversando com Darlene percebi a preocupação dela referente a situação, primeiro por sua filha ter ficado com traumas e medos que algo possa acontecer novamente. Segundo é que a Mel continua nas ruas e pouco foi feito por ela.   
Darlene explicou como aconteceu.   

“A minha filha saiu com a amiga para comprar um lanche na padaria do outro lado da rua e nesse meio termo, a Mel, que ia em direção contraria das meninas, agrediu as costas da minha filha” frisou Darlene.

Darlene também frisou que não sente rancor pelo fato, mas que estar indignada pela demorar das autoridades para resolver o problema.

“Não sinto rancor, por que ninguém pede para estar assim e a Mel não está com uma boa sanidade mental. Mel é um ser humano e o que eu não entendo é a demorar das autoridades para tomar uma providencia” frisou Darlene.

Darlene ainda completou que até hoje a filha sofre consequência e que a Mel pode causar outras agressões e a situação ficar pior.   

“Minha filha até hoje esta com traumas, tem medo de ficar só, mas acredito que ela irá superar. Agora, a mel também esta sujeita a apanhar, ela corre risco, pois, caso aconteça outra agressão por parte da Mel em outras pessoas a situação pode ser diferente da minha. Eu não revidei, mas outras pessoas podem tomar decisões contrarias” pontuou Darlene. 

Existe outro questionamento de Darlene referente às vitimas, até agora a Mel só agrediu crianças e idosos. Porque será isso?  

Uma coisa é certa, Mel precisa de tratamentos.

A entrevista completa com Darlene Você acompanha logo mais no Programa Bote Fé! Você é a Sua Salvação!  Programa Jornalístico à Favor da Cidadania, às 21h pela 105,9-Rádio livre comunitária de Ipiaú  
  

Vicente Andrade 
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial