.

BOTE FÉ! Jornalismo a Favor da Cidadania!

Setor jurídico da prefeitura de Ipiaú nega informação sobre débito de IPTU de clube abandonado





No dia 17 de Março, deste ano, dei entrada na prefeitura de Ipiaú solicitando o débito do IPTU referente ao Clube Rio Novo Tênis Clube. Porém, o pedido foi negado pelo setor jurídico da prefeitura.


A questão é que o clube está abandonado há mais de dez anos no centro a cidade. Além do abandono do Clube, os moradores do entorno sofrem sérios riscos de doenças causados por mosquitos, por exemplo, dengue, Zica, Chikungunya e febre amarela.

O risco é proveniente da água acumulada na parte da piscina e outros lugares internos que podem acumular água.

O clube


O Rio Novo Tênis Clube foi implantado em Ipiaú no final da década de 40 e foi um belo espaço para diversão e interação do povo ipiauense. Quem frequentou sabe do que estou falando!

Hoje o clube se encontra ao leu, abandonado as traças com muito mato, água acumulada e mesmo assim, nenhuma providência ainda foi tomada. Enquanto isso, o abandono é real.

Pelos cálculos o clube está parado há mais de 10 anos. Imagina o IPTU?

As leis sobre abandono de imóveis e entrada forçada dos agentes de saúde

O Clube está abandonado, isso é um fato consumado. Por outro lado, o poder público precisa programar uma visita ao espaço e averiguar a situação. Agentes de saúde façam uma visita ao clube, seria importante.

De acordo com a Lei de nº 13.301, do ano de 2016, permite ingresso forçado aos agentes de saúde em lugares abandonados.

“Ingresso forçado em imóveis públicos e particulares, no caso de situação de abandono, ausência ou recusa de pessoa que possa permitir o acesso de agente público, regularmente designado e identificado, quando se mostre essencial para a contenção das doenças”. Diz a lei.

Já em outra Lei, desta vez, de 10.406, de 10 de Janeiro de 2002, ressalva que imóveis abandonados são considerados bem vagos e por isso podem ser apropriado pelo estado, município e Distrito Federal.

“O imóvel urbano que o proprietário abandonar, com a intenção de não mais o conservar em seu patrimônio, e que se não encontrar na posse de outrem, poderá ser arrecadado, como bem vago, e passar, três anos depois, à propriedade do Município ou à do Distrito Federal, se se achar nas respectivas circunscrições”.

As respectivas aparências de abandono pelo Art. 1.275, perde-se a propriedade:

- por alienação;
II - pela renúncia;
III - por abandono;
IV - por perecimento da coisa;
- por desapropriação.

O Clube apresenta abandono para você?

Você acha que o município deve se apropriar do clube e usar o espaço para o bem comum?

Acesso à informação

O acesso à informação é um direito reservado a todo cidadão brasileiro e é considerado um fator importante para confiança e transparência de qualquer governo.

Ainda mais em se tratando de algo relevante para que o cidadão tome conhecimento da realidade.  

Eu solicitei para que o setor responsável fizesse um documento informando os motivos da negação a informação.

Tu fez? Nem eles.

A Lei nº 12.527/2011 regulamenta o direito constitucional de acesso às informações públicas. A norma entrou em vigor no dia 16 de maio de 2012. A lei criou mecanismos que possibilitam, a qualquer pessoa, física ou jurídica, sem necessidade de apresentar motivo, o recebimento de informações públicas dos órgãos e entidades.

Fui três vezes à prefeitura e todas às vezes, a mesma ladainha.
O setor de tributos é responsável por isso. Já o setor de tributos manda conversar com o jurídico.

Depois de vários impasses e esperas, a mensagem final foi:
“ Vai conversar com a prefeita, ela está ali no gabinete”

O espaço está aberto para o direito de resposta.

Vicente Andrade  

    
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial