.

BOTE FÉ! Jornalismo a Favor da Cidadania!

Solte a sua VOZ: Dedeu há trinta anos na labuta do dia a dia para defender o pão


Dedeu e a sobrinha Thais Brito 



Adeladío Moreira, mais conhecido como Dedeu, é um guerreiro que batalha dia-a-dia para ganhar o pão e sobreviver com dignidade.

Ele me foi apresentado por Patrício Oliveira. Conversamos um pouco e logo me foi sugerido para fazer uma matéria sobre o Dedeu. Eis que chegou o momento.

A infância

Desde pequeno, seu Dedeu aprendeu a trabalhar junto com o pai plantando, colhendo e vendendo coisas na feira.  

“Minha infância foi sofrida, trabalhava na roça e não era fácil, o serviço é duro. Fui criado em Ipiaú vendendo laranja, banana, verdura e quando estava estudando levava na mochila balas e chicletes para vender. Sou um cara batalhador desde pequeno, graças a Deus” frisou Dedeu.

Dedeu ressaltou ainda que até hoje trabalha na roça cuidando da fazenda do pai.

“Até hoje cuido da fazenda do meu para não deixar perder as coisas que a gente planta. Ele adoeceu e eu preciso dar continuidade do trabalho da roça” explicou Dedeu.

Ganhando o pão

Seu Dedeu desde pequeno aprendeu a trabalhar com o comércio e há trinta anos ganha o pão com o quiosque que abriu no cinquentenário.   

“Antes do cinquentenário, já tive outros quiosques perto do ginásio de esportes, na feirinha e no bairro novo. Depois me instalei aqui no cinquentenário e estou  aqui há trinta anos” ressaltou Dedeu.

Dedeu também falou sobre a experiência de trabalhar a noite e ainda diz que pretende mudar de ramo.  

Trabalhar na noite não é fácil. Vivo pensando em trabalhar pela manhã e descansar a noite. Já tenho 38 anos de experiência com bar e quero mudar de vida. 

Mas enquanto não posso, vou continuar lutando até conseguir.

O incêndio

Em meados do ano de 2015 o quiosque de Dédeu pegou fogo. De acordo com informações, o suspeito de ter colocado fogo no estabelecimento partiu de um noia.

(Imagem do Giro Ipiaú) quiosque que pegou fogo 

Quando seu Dédeu chegou ao local o fogo já havia tomado conta e não deu para amenizar os estragos. O que sobrou do incêndio foram apenas cadeiras e mesas. O prejuízo ficou estimado em 30 mil reais.

O acontecido não abalou Dédeu e logo abriu seu quiosque novamente.
  

O evangélico

"A bíblia não condena quem trabalha para ganhar o pão" 


















Seu Dédeu não é diferente de ninguém, é um ser humano comum é tem uma história a contar, pois, ele também é filho de Deus.

E assim ele cultua fielmente a bíblia e estuda diariamente os textos sagrados. E por isso perguntei se ele sofria algum preconceito por parte dos evangélicos pela questão do bar. E rapidamente ele me respondeu:     

“Quem não entende a palavra de Deus  me olha diferente. E eu sigo meu lema,  fazer o bem sem escolher a quem e não ter maldade com ninguém. E a bíblia não condena quem defende o pão. E eu estou defendendo meu pão do dia a dia para viver” pontuou Dedeu.

Para encerrar, Dedeu soltou a voz e mandou seu recado.

“Quero mandar um abraço pra todos meus amigos, pois, somos todos irmãos. Peço paz e alegria no coração de todos” frisou Dédeu.
Dedeu ainda completou falando o que espera da administração do município de Ipiaú.  
    
Espero que a prefeita faça uma reforma no cinquentenário. Porque aqui é só alegria, tem refrigerante, cerveja gelada, um bom tira-gosto, todo  mundo frequenta aqui. Também peço para ter mais segurança na praça. Por mais que aqui seja tranquilo, com segurança fica melhor, pois pode inibir possíveis ações de bandidos” concluiu Dédeu.

Vicente Andrade      





Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial