.

BOTE FÉ! Jornalismo a Favor da Cidadania!

Solte sua VOZ: Dona Joana a mulher do pirão gostoso de Ipiaú



Dona Joana 


 Joana Ferreira, uma ipiauense nata, 87 anos e uma longa bagagem de vida e história.
Nasceu em Ubaíra e quando pequena veio para Ipiaú com os pais. Neta de indígena, mulher de fibra, ajudou muitas gerações a compartilhar alegrias e perseverança de vida.         
 Usou dos conhecimentos culinários que aprendeu com a mãe para ganhar o pão de cada dia preparando banquetes para muitas famílias ipiauenses.
Trabalhou muito tempo no Rotary Clube, para o pai de Valmir da farmácia Bahia, no Rio Novo Tênis Clube, no Náutico. Preparou o banquete para a chegada do Capitão Milton Pinheiro, no antigo Hotel Glória, para Julival Ferrari e tantas outras.

Dona Joana contou que o banquete para a chegada do capitão Milton foi uma grande festa. Tinha muita mulher bacana e bonita, muita gente importante na cidade.

“Os banquetes eram comida de primeira, era Pitu, lagosta, camarão e muitas outras coisas” relatou Joana.

O trabalho e a fé
Imagens de santos na casa de Dona Joana 


Moradora da Rua Padre Fileto, guarda na memória um tempo de muita alegria cozinhando, lavando, passando e se divertindo com a turma nos bailes da vida, dançando um forró e bebendo uma temperadinha de leve.
Foi com muito suor e dedicação que dona Joana cuidou dos três filhos, pois o marido morreu cedo e ela está viva para contar a história.
Uma romeira de grande fé, sempre foi junto com a caravana para as festas do Bom Jesus da Lapa.

As festas

As festas de Ipiaú antigamente eram fartas de bebida, comida, banda filarmônica e muita dança.

Joana contou que “ia com Juju dançar forró na fazenda dele. Matava boi, a gente fazia um churrasco, tinha filarmônica e músicos. Era muita gente nas festas, o tempo era bom, a gente nos divertíamos muito bem e hoje só tem a ingratidão, antes era um tempo bom que não volta mais. Agente dançava três dias de forró sem parar”.
Uma história de vida que não poderia deixar de ser registrada na história de Ipiaú.
O melhor ainda é saber que dona Joana tem um espirito jovem e alegre e assim relatou que “me sinto muito bem por esta viva, pois, muitos entes já se foram deixando saudades das boas lembranças”.


Devido à idade, Dona Joana passou por duas cirurgias na perna e está prestes a realizar outra em agosto.
“Estou andando, fui operada duas vezes e estou prestes a fazer outra e quero fazer logo porque eu ainda preciso dançar muito forro” frisou Joana com espontaneidade.   
Para encerrar perguntei se ela tinha em mente qual poderia ser o titulo da matéria e rapidamente, com um sorriso elegante no rosto, respondeu:
- Joana, a Mulher do pirão gostoso.



Vicente Andrade


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial