.

BOTE FÉ! Jornalismo a Favor da Cidadania!

O que é melhor? Presídios ou escolas no Estado da Bahia?




Abrem alas que a ideia agora é investir em presídios e ao invés de liberdade, o estado vive num constante erro de privar direitos dos cidadãos.
O Governador do Estado, Rui Costa, destacou recentemente durante entrevista no Jornal Bahia Meio dia, que o sistema penitenciário da Bahia está entre as melhores condições no Brasil, tem uma vaga para cada preso e que já lançou edital para contratar mais dois mil policias. 

O motivo do investimento é por conta do índice de violência ter aumentado na Bahia.  Nove cidades baianas estão entre as trinta cidades brasileiras com maiores índices de violência. Preocupante!

A desigualdade social no Brasil ainda é gritante, muitas pessoas, inclusive em nossa cidade, estão a margem da pobreza, longe do acesso a educação e aos bens necessários para uma sobrevivência digna. É outro fator que preocupa.

A segurança pública não pode agir sozinha com a força das armas e por isso, depende do Estado e município para realizar o trabalho social e apresentar oportunidades melhores. 

Educação de qualidade, inclusão social, acessos aos bens necessários para a sobrevivência, urbanização e acesso as tecnologias são alguns exemplos importantes para o desenvolvimento organizado. O que ainda não temos!

Medellín
A cidade de Medellin, situada na Colômbia, viveu nos anos noventa um terror urbano. Ao ano chegava a sete mil assassinatos por guerra de narcotraficantes. Um número bastante alto e difícil de contornar, quase impossível.
Por outro lado, para sanar o problema, Medellín, investiu fortemente na educação de qualidade nos bairros pobres, investiu em projetos tecnológicos pedagógicos e autossustentáveis visando o empreendedorismo.
O índice de violência caiu 80% e já em 2013, Medellín, recebeu o titulo de cidade inovadora,  indicado  por Wall Street Journal e o Urban Land Institute.
Outro fator utilizado por Medellín foi o aproveitamento da energia solar para levar eletricidade nos lugares de mais difíceis acessos, além disso, investiu na mobilidade urbana e na cultura. Deu certo!
Na Bahia  
O problema da segurança pública não é de agora, há longos anos o Brasil, a Bahia e Ipiaú estão passando por problemas.
Recentemente em nossa cidade aconteceu uma série de homicídios, além de outras formas de violência contra a mulher, adolescentes, crianças e a animais.
O índice de violência não está normal, algo precisa ser visto, revisto e colocado em prática para melhorar a situação. E uma das saídas é seguir o exemplo de Medellín. Ao invés de criar presídios poderia pensar em abrir portas para o desenvolvimento social e humano.  Somado a isso, para que o desenvolvimento seja pleno é necessário firmar parcerias com o intuito de contribuir com o desenvolvimento social e comunitário 

Vicente Andrade
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial