.

BOTE FÉ! Jornalismo a Favor da Cidadania!

Um abraço em Conça Barbosa

Saudades Eternas de Conça Barbosa


Esta difícil digerir a informação, de captar e entender a partida de Conça. Lembro-me das alegrias, conversas e abraços, foram tantos que até se torna difícil pontuar na totalidade os dias e momentos de alegrias que passei ao lado dela. Acredito que também seja assim com todo mundo que a conheceu.

Foram histórias, tantas histórias que as linhas do universo não seriam o suficiente para destacar a bondade, a coragem e a fé de uma mulher guerreira e linda.

Fiquei em silêncio, chorei e choro com saudade, ela se foi para o lado de Deus deixando seu sorriso para nós. Da ultima vez que a vi, um dia antes da sua partida, recebi e dei um abraço como se fosse o último.

Certa vez, na casa de Conça, ela foi clara ao dizer que trabalhava a mais de 30 anos no município e nunca tirou uma licença, mas que mesmo assim, ela era fiel ao trabalho de educadora e pontualmente exercia a profissão com o coração enorme.

Ensinava gerações a ler, escrever e compreender o mundo. Uma feliz trajetória de amor e dignidade, uma mulher libertadora e que tinha no sorriso a serenidade de fazer outras pessoas felizes.

Passaria dias, noites e séculos para definir Conça, mas tudo que eu vá escrever não chega aos pés da trajetória de Conça. Uma amiga, um exemplo, uma irmã que deixará saudades em todos que um dia recebeu o abraço e escutou a voz de consolo e carinho.

O que Conça pregava era a liberdade, a felicidade, o carinho, o afeto e a bondade. Comigo levarei os tempos bons e a saudade que existe em meu peito. Levo comigo também uma frase que ela sempre pontuava:

“ Gato, você arrepia, fala mesmo o que está errado, continue assim”.
Então Lembrarei sempre tão quanto foi importante a amizade e carinho que tenho por Conça. E como diz a canção “um dia amiga a gente vai se encontrar”.

Vicente Andrade


Saudades eternas  
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial