.

BOTE FÉ! Jornalismo a Favor da Cidadania!

Cultura Crítica: Artista argentino expõe problemas sociais por meio da pintura

pintura de Al Margen



Vivenciamos uma diversidade de problemas causados pela humanidade que refletem na vida social de cada um de nós.

Expressar a arte critica é uma inquietude. É olhar o mundo num aspecto único e social, a pergunta mais direta que nos remetem a pensar é o lugar onde queremos chegar.
O excesso de informações, a escravidão do homem referente às novas tecnologias, a obsessão pelo dinheiro e poder. Infelizmente estamos vivendo numa sociedade imersa diante de tantas mazelas sociais, corrupções e no Brasil não é diferente.

Al Margen, o artista da inquietude
 
Por acaso descobrir os desenhos desconcertantes do artista Argentino conhecido como Al Margen.

Passei horas analisando até chegar a um denominador comum da rica pintura que retrata os defeitos e problemas de uma sociedade passiva. Al Margen não precisou de discurso para externar o que sentiu e o que sente em conviver numa sociedade perversa e de valores invertidos.
 
A pintura é uma critica que não precisa de imensos textos para explicar o que passamos e enfrentamos no dia-a-dia.

De acordo com o site cultura inquieta, o artista, escreveu na própria página do facebbok que  "Há desenhos que nascem na margem. Eles nascem quase sem querer. Eles nascem do lado, fora do importante. Eles nasceram para não agradar ou serem vistos. Eles nasceram para não terminar. Eles vivem com deleções e nem sequer merecem o esforço de serem apagados. São filhos de tédio, inconformidade ou raiva.
São os filhos indesejados do lápis. Eles são apenas esboços de algo que poderia ter sido melhor, mas eles foram abandonados. Eles são uma promessa não cumprida, um projeto truncado. Eles são a representação de idéias descartadas. Eles são o lixo do subconsciente. Mas eles são mais viscerais e sinceros do que outros desenhos porque não têm obrigação de agradar. Porque nasceram para não serem vistos.
Porque nasceram sem estética. Porque eles nasceram apenas por um impulso e nada mais. Porque eles nasceram para irritar, já que mostram o imperfeito. Mas eles não se importam. E eles não se importam porque vivem à margem ".
Veja alguns desenhos:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial