Bote Fé!

Bote Fé!

quinta-feira, 22 de junho de 2017

O velho e o mar um filme de Jota Melo (confira o vídeo)


Jota Melo



O jornalista e cineasta, Jota Melo, passou por Ipiaú para divulgar o filme o velho e o mar. A obra que foi realizado independentemente conta o dialogo entre um velho pescador e um garoto e a cada encontro, uma história nova.

Confira o vídeo com Jota Melo

  
Share:

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Rodoviária de Ipiaú poderá ser privatizada por duas décadas



Durante a sessão da câmara de vereadores de Ipiaú, realizada nessa terça-feira (20), foi lido um projeto de lei enviado pelo executivo que prevê a privatização da rodoviária de Ipiaú por duas décadas.
É notório que a rodoviária de Ipiaú está sucateada e precisando de uns bons reparos e investimentos.  No documento foi expressa a realidade da estação rodoviária de Ipiaú. E para atrair empresas para custear as obras, reparo e restauração serão abertos o processo de licitação com o intuito de recuperar o espaço. O valor da concessão não foi divulgado no referido projeto de lei.
Depois de lido o projeto, o presidente da câmara pediu aos vereadores para que estudasse o projeto, ouvisse a comunidade para discutir a proposta.

O que você acha da privatização da rodoviária de Ipiaú por duas décadas?

Vicente Andrade        
Share:

terça-feira, 20 de junho de 2017

Quinta edição do Cabra Macho atente 700 pessoas gratuitamente em Itabuna



Com o objetivo de atender pessoas gratuitamente para a prevenção do câncer de próstata a Igreja Batista Teosópolis, da cidade de Itabuna, juntamente com os voluntários realizam todos os anos o Cabra Macho.

Nesse último sábado (17) e domingo (18) foi realizada a quinta edição do evento. Ao todo foram disponibilizados 700 fichas, realizados 690 exames de sangue(PSA) e de toque de próstata. Desse resultado ficou constatado que 32 homens precisavam de biopsia.

Equipe de Coleta do exame de PSA
De acordo com um dos coordenadores do evento, Michel Matos, os pacientes diagnosticados são encaminhados para o sistema único de saúde do município (SUS).     
Equipe médica e alguns coordenadores do projeto 

A ação que nasceu da ideia de João Correia (médico urologista) e Michel Matos (Biomédico) visa quebrar o preconceito de pessoas que se negam a fazer o exame por não conhecer o procedimento que ajuda avaliar e contribuir com a saúde e bem estar.

O procedimento

A equipe é composta por médicos, enfermeiras, biomédicos, bioquímicos, técnicos e auxiliares de Laboratório, técnicos e auxiliares em Enfermagem com experiência em coleta de sangue. Além disso, as atividades contam com voluntários de diversas cidades da região e áreas da sociedade civil. Nesta edição veio até gente da cidade de Santo Antônio de Jesus. 
Equipe do Laboratório
Os pacientes do Cabra Macho também recebem um certificado de participação no final do evento.     

Michel ainda afirmou que “é aplicado treinamento para a equipe de coleta. Depois que o paciente tem o sangue coletado, ele recebe uma ficha que dá direito ao delicioso café da manhã nordestino, preparado pela equipe da cozinha”.

Também completou que “após o café o paciente é encaminhado para outra área, onde aguardará ser chamado pela equipe médica”.
Michel concluiu ainda que “se houver necessidade o paciente já recebe o encaminhamento para o SUS e os pacientes que estiveram com tudo certo são liberados”.
Equipe responsável na entrega do certificado 

O evento contou com o apoio do Laboratório Matos e do Ipiauense Biomédico, Michel Matos.

Vicente Andrade
Share:

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Sim, a violência contra a mulher existe e podemos encontrá-la nos corredores de qualquer supermercado mais perto de você


Por:

Elis Matos

Elis Matos é ipiauense, feminista, licenciada em Filosofia (UESC), bacharela em Comunicação Social (UESC), pós-graduanda em Gestão Cultural (UESC), no qual estuda os grupos culturais feministas do sul baiano, e mestranda em Linguagens e Representações (UESC), no qual centraliza sua pesquisa em Estudos de Gênero. 


             Ontem, eu estava fazendo uma minifeira, destas que a gente faz no meio do mês quando sente falta de algum item e aproveita para comprar mais um vinho. Até aí tudo normal, mas achei um produtinho da sociedade patriarcal entre um corredor e outro do supermercado. Bem, vou explicar melhor. Estava eu lá, empurrando meu carrinho, quando cruzo com um casal jovem, meio hipster. Parece até brincadeira, mas foi bem em minha frente, que ele pegou forte no braço dela e olhou fixo nos olhos, disse algo, que a mim foi inaudível, mas que para ela fez um efeito amedrontador danado.
            Há uma teoria afirmando que, coisas deste tipo tendem a acontecer em frente a uma feminista de carteirinha, outras teorias afirmam que nós feministas vemos violência machista em tudo. Você escolhe qual teoria seguir. O fato é que casais como este existem aos montes e com graus de violência ainda piores. Basta consultar as estatísticas que você verá que, cinco mulheres são espancadas a cada 2 minutos no Brasil. Uma, em cada cinco mulheres, considera já ter sofrido alguma vez “algum tipo de violência por parte de algum homem, conhecido ou desconhecido”, e, PASMEM, o parceiro (marido ou namorado) é o responsável por mais 80% dos casos reportados, segundo FPA/SESC, 2010.
            
Bem, o que eu poderia fazer naquele momento? NADA. Apenas, fiz o rapaz perceber que eu tinha notado aquilo e segui fazendo minha feira. Hoje, estou aqui escrevendo este artigo sobre violência contra a mulher e espero que ele possa chegar àquela jovem. Mas se isto não acontecer, que outras mulheres leiam e comecem a analisar suas relações afetivas. Algumas perguntas são suficientes para você enxergar se está ou não sendo vítima de violência física ou psicológica em seu relacionamento. Bem, vamos a algumas delas.  Ele tenta lhe afastar de amigos, parentes e vizinhos? Ele te força a manter estilos de comportamentos que vão contra a sua maneira de ser?  Ele diz que você não precisa trabalhar e/ou estudar? Durante as brigas ele parece ficar sem controle? Ele te humilha na frente dos seus amigos ou de outras pessoas?
            
Agora, o mais importante: como denunciar a violência cometida contra a mulher? O primeiro passo é ligar gratuitamente para o número 180 e entrar em contato com uma central telefônica de atendimento às vítimas, que fornece suporte e orientação à mulheres em situação de violência. O “Disque 180” foi criado pela Secretaria de Políticas para as Mulheres e recebe denúncias de agressões de qualquer tipo, com atendimento 24 horas.  
            Sei que o caminho que a mulher percorre até ter coragem de denunciar é longo e sofrido, mas temos aqui um primeiro passo. Se você sofre ou conhece alguém que sofre este tipo de violência faça este texto chegar até ela. O feminismo é mais que uma escolha, o feminismo é uma necessidade. Vamos criar uma rede de colaboração, iguais às redes de supermercado, de modo que exista ajuda e proteção mútua entre nós mulheres. Vamos juntas!


Share:

sábado, 17 de junho de 2017

Portas do Éden e o registro histórico de José Américo Castro

Ipiauenses durante o lançamento do livro Portas do Éden



Escrever a história é eternizar fatos e personagens registrando um tempo para o futuro. Significa um alicerce para novas construções e perspectivas para o avanço. Sem o passado não teríamos o presente e tão pouco o futuro.

Neste aspecto, reconhecer a nossa história ipiauense nos torna vivo para compreendermos o que deu certo ou errado e assim, seguir o que for melhor. A história serve um pouco para ajudar a tomada de decisões.

Não cheguei a conhecer o Cine Éden de Ipiaú, mas já ouvi falar de muitas histórias e hoje a temos graças ao registro e empenho do jornalista  José Américo Castro. Cada um se identifica com um estilo próprio para se libertar e a literatura foi escolhida pelo zé.
José Américo e o registro histórico 


Um jeito despojado de escrever, mas com o verdadeiro sentimento de um artista, poeta e escritor. Neste ritmo de história e sentimentos centenas de pessoas participaram do lançamento do Livro Portas do Éden, realizado nesta sexta-feira (16), no salão nobre da Câmara de vereadores de Ipiaú.

Muitos tiveram a oportunidade de reviver um passado e outros de conhecer um pouco da história. O lançamento também contou com o grupo de teatro de Maracas (Com Chris) declamando poesias de José Américo Castro e também apresentações musicais Com Caio Novaes e Paulo Cesar.
grupo com Chris


José Américo agradeceu a homenagem recebida por Paulo Magalhães, um amigo de infância e também a todos os presentes. Além disso, frisou a efervescência cultural de Ipiaú e a importância da luta coletiva.


Vicente Andrade  
Share:

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Convite: Portas do Éden uma homenagem a José Américo Castro



Por conta do feriado deste dia 15 de junho, o programa Bote Fé não foi transmitido. Por outro lado, não deixamos de produzir matérias.

O entrevistado da noite seria José Américo Castro, para falar do livro que será lançado nesta sexta-feira (16), no salão nobre da câmara de vereadores de Ipiaú, às 19h.
Portas do Éden: A poética de José Américo Castro e o imaginário popular é o titulo do livro organizado por Paulo Magalhães.
Foto do Arquivo do Blog Vicente Andrade


A obra é contemplada com os textos literários de José Américo Castro abordando diversas personagens e histórias do Cine Teatro Éden e também da cidade de Ipiaú.
Zé Américo ressaltou que está feliz pela homenagem e que esperar contar com a presença de Ipiaú e que já está pensando em lançar a segunda obra.

Além do lançamento do livro, também serão exibidos fotos e vídeos do Cine Éden, recitais e música.   


Vicente Andrade
Share:

domingo, 11 de junho de 2017

Banda Regala o Zoi mantém a tradição do forró raiz em Ipiaú (confira o Vídeo)

Banda Regala o Zoi Jovino Nery ( Sanfona), Edízio Silva de Jesus (Zabumba), Osvaldo Carmo Sobrinho(Pandeiro) e Messias Santana( triângulo) Foto Vicente Andrade 




A Sanfona, o pandeiro, o triângulo e a zabumba são ingredientes fundamentais e instrumentos capazes de fazer um bom som e desencadear um forró pé de serra para animar a festa do São João e São Pedro.

E com esses instrumentos seu Jovino Nery ( Sanfona), Edízio Silva de Jesus (Zabumba), Osvaldo Carmo Sobrinho(Pandeiro) e Messias Santana( triângulo) mantém a tradição dos festejos tocando.

Jovino ressaltou que ”aprendi a tocar a sanfona se batendo por ai, vai aqui e vai ali e aprendi da uns tonzinhos (risos)”.

Edizio falou como surgiu a banda, “somos amigos e nos juntamos para tocar e passar o tempo e também manter a tradição.  Começamos a tocar na feira, depois tocamos nas fazendas comemorando o são Pedro e São João com os amigos” explicou Edizio.
Todo sábado o encontro para ensaiar e organizar o repertório é certo. Os integrantes da banda são lutadores da vida e se divertem tocando para disseminar prazer e alegria.

A cidade de Ipiaú é muito rica culturalmente e diversos artistas culturais estão espalhados pela cidade provando que a cultura de Ipiaú é imensa e não existe apenas no centro da cidade, mas também nos bairros populares. Banda Regala o Zoi diretamente do bairro São José Operário!


Vicente Andrade

   
Share:

sábado, 10 de junho de 2017

Seu Osvaldo e o canto dos trabalhadores do campo ( confira o video)




Osvaldo Carmo Sobrinho é um senhor de 60 anos que viveu sempre do campo, usa as mãos e a força do corpo  para trabalhar com a enxada, foice, martelo e facão.
Além disso, é mais um artista que está escondido pelos bairros, sem espaço na sociedade e a voz é quase nula. Se não  fosse a fé e esperança já tinha desistido da vida.
 O Bote Fé!  Jornalismo a favor da cidadania é um espaço, um meio e uma saída para da voz e vez ao sem e voz  e  vez.

E assim, na suplica e no canto, seu Osvaldo canta a necessidade do povo trabalhador.





Vicente Andrade    
Share:

sexta-feira, 9 de junho de 2017

O que é melhor? Presídios ou escolas no Estado da Bahia?




Abrem alas que a ideia agora é investir em presídios e ao invés de liberdade, o estado vive num constante erro de privar direitos dos cidadãos.
O Governador do Estado, Rui Costa, destacou recentemente durante entrevista no Jornal Bahia Meio dia, que o sistema penitenciário da Bahia está entre as melhores condições no Brasil, tem uma vaga para cada preso e que já lançou edital para contratar mais dois mil policias. 

O motivo do investimento é por conta do índice de violência ter aumentado na Bahia.  Nove cidades baianas estão entre as trinta cidades brasileiras com maiores índices de violência. Preocupante!

A desigualdade social no Brasil ainda é gritante, muitas pessoas, inclusive em nossa cidade, estão a margem da pobreza, longe do acesso a educação e aos bens necessários para uma sobrevivência digna. É outro fator que preocupa.

A segurança pública não pode agir sozinha com a força das armas e por isso, depende do Estado e município para realizar o trabalho social e apresentar oportunidades melhores. 

Educação de qualidade, inclusão social, acessos aos bens necessários para a sobrevivência, urbanização e acesso as tecnologias são alguns exemplos importantes para o desenvolvimento organizado. O que ainda não temos!

Medellín
A cidade de Medellin, situada na Colômbia, viveu nos anos noventa um terror urbano. Ao ano chegava a sete mil assassinatos por guerra de narcotraficantes. Um número bastante alto e difícil de contornar, quase impossível.
Por outro lado, para sanar o problema, Medellín, investiu fortemente na educação de qualidade nos bairros pobres, investiu em projetos tecnológicos pedagógicos e autossustentáveis visando o empreendedorismo.
O índice de violência caiu 80% e já em 2013, Medellín, recebeu o titulo de cidade inovadora,  indicado  por Wall Street Journal e o Urban Land Institute.
Outro fator utilizado por Medellín foi o aproveitamento da energia solar para levar eletricidade nos lugares de mais difíceis acessos, além disso, investiu na mobilidade urbana e na cultura. Deu certo!
Na Bahia  
O problema da segurança pública não é de agora, há longos anos o Brasil, a Bahia e Ipiaú estão passando por problemas.
Recentemente em nossa cidade aconteceu uma série de homicídios, além de outras formas de violência contra a mulher, adolescentes, crianças e a animais.
O índice de violência não está normal, algo precisa ser visto, revisto e colocado em prática para melhorar a situação. E uma das saídas é seguir o exemplo de Medellín. Ao invés de criar presídios poderia pensar em abrir portas para o desenvolvimento social e humano.  Somado a isso, para que o desenvolvimento seja pleno é necessário firmar parcerias com o intuito de contribuir com o desenvolvimento social e comunitário 

Vicente Andrade
Share:

Secretário de Educação participa do Bote Fé

Alan Márcio Vitorino participa do programa Bote Fé! Jornalismo a favor da cidadania! dessa quinta-feira(8). Foto Ricardo Souza


Alan Márcio Vitorino é um jovem paulista que chegou a Ipiaú em 1986. Aos sete anos de idade, saiu de Sampa e encontrou em Ipiaú o porto para ser acolhido.

Alan ressaltou que a infância era muito difícil e depois que chegou aqui passou por muitas dificuldades e chegou a passar fome. A vida não era fácil para Alan e os quatro irmãos. Todos os filhos de Aparecido Vitorino e Irailde Costa Vitorino.

A fé e a perseverança foram alicerces para romper as dificuldades e colocá-las no vão do passado.

Alan estudou na Escola Salvador da Matta, Celestina Bittencourt e no curso técnico de contabilidade no Colégio Estadual de Ipiaú. (Este curso não é mais oferecido, foi extinto há muito tempo).

Avante nos estudos ingressou na primeira turma de licenciatura em letras na Uneb de Ipiaú e concluindo o curso em 2006.
Uma pequena trajetória que o fez passar no concurso para professor realizado em 2007.   

No inicio, lecionou nas escolas da zona rural do Tingui e Fazenda do povo. Após isso, começou a trabalhar internamente na área de contabilidade da educação e em abril, deste ano, recebeu o convite para assumir o cargo de secretário de educação.

Demanda da classe dos professores

Em menos de um mês no cargo, o secretario, se viu obrigado a pensar no plano para atender as demandas da classe dos professores.
Ao todo foram 11 pontos que estava sendo questionados pela classe dos professores.

1-Retroativo 2- Articulação Pedagógica 3- Quinquênio 4- Mudança de Nível 5- Giac 6- Fundeb 40 e 60 7- Plano de carreira (cumprimento e criação de comissão de acompanhamento) 8- Encontro com funcionários não docente 9- readaptação e reabilitação 10- estabilidade 11-Condições precárias doa espaços físicos das unidades de escolares.

O documento elaborado pelo secretário foi aceito pelos professores durante a assembleia geral realizada na última quarta-feira (7).

Alan ressaltou que estava ciente dos problemas que iria enfrentar, mas está disposto e com a oportunidade nas mãos para tentar amenizar e sanar as mazelas enfrentadas pelos professores.

Além disso, Alan pediu para que os professores se unissem junto ao governo para ampliar a educação de qualidade para a comunidade ipiauense. O secretário tem até 2018 para concretizar os acordos e prazos.

Vicente Andrade

  
Share:

Bote Fé! Jornalismo a favor da cidadania!

Bote Fé! Jornalismo a favor da cidadania!

Aula de Hidroginástica

Aula de Hidroginástica

Açougue Divino das Carnes

Açougue Divino das Carnes

Luciana Calheira

Luciana Calheira

Casa do Fazendeiro

Casa do Fazendeiro

Agenda Ipiaú

Agenda Ipiaú

O costelinha

O costelinha

Seguidores

Produto revolucionário!

Produto revolucionário!

Bigoru Lanches

Bigoru Lanches
Vicente Andrade. Tecnologia do Blogger.

Açaí da Bahia

Açaí da Bahia

Cheiro do Campo

Cheiro do Campo

Salão Alto Astral

Salão Alto Astral

Shirokuma

Shirokuma

Estecip

Estecip

Nanda's Hair

Nanda's Hair

Sucos Bom d+

Sucos Bom d+

Positivo

Positivo

Sobrenatural Lanches

Sobrenatural Lanches

Academia Saúde e Vigor

Academia Saúde e Vigor